terça-feira, 14 de agosto de 2012

Arquivo da edição revista do meu primeiro livro, "Carta aos anfíbios" (2005), para download gratuito



Como prometido há algumas semanas, segue o link para download da edição revista do meu primeiro livro, Carta aos anfíbios (2005). Nova diagramação: Marília Garcia. Foto da capa: Heinz Peter Knes. Segue meu apoio ao Livros de Humanas. 

Esta é a nota que se encontra ao fim do volume: 

NOTA DO AUTOR 

Carta aos anfíbios foi publicado originalmente em 2005, pela editora carioca Bem-Te-Vi, meu livro de estreia. Nesta reedição, corrigi e revisei alguns dos poemas, incluindo ainda, ao volume, o inédito “Articulações”, que ficara esquecido em um manuscrito à época em que preparava o livro. Meu agradecimento e respeito à poeta e crítica de arte Lélia Coelho Frota (in memoriam), minha primeira editora, pela generosidade com que sempre tratou meu trabalho. Agradeço ainda a Marília Garcia pela bela diagramação nova do volume, e a Heinz Peter Knes pela linda foto de capa. Que sejamos leves sobre a terra e, mais tarde, leve a terra sobre nós. 

 Ricardo Domeneck, 21 de junho de 2012. 

Dramático, como sempre.

Por fim, quem segue meu trabalho sabe que sou dos imponderados e imprudentes que enxertam, não extirpam.




.

4 comentários:

Sebastião Ribeiro disse...

Acho digníssima tua proposta em disponibilizar tua obra assim. É que vejo que a poesia, se quer chegar a ser possibilidade de leitura e conhecimento humano (num sentido lato), tem de ser oferecida sempre que possível, e não ficar nas estantes, gavetas e bibliotecas esperando algo... Hoje várias possibilidades se encontram na net, e a poesia também deve estar lá (aqui) rsrs.

Anônimo disse...

Excelente! A questão da "corporalidade", nos aspectos formal e material, faz recordar a advertência de Adélia Prado: "Sem o corpo a alma não goza". Assim, seus poemas me parecem permeados por essa sensação de gozo, propiciando ao leitor a mesma sensação. Parabéns pela inciativa de disponibilizar em meio virtual. Sua poesia é um verdadeiro óasis de prazer estético e reflexão cultural no, muitas vezes, deserto mundo da Internet.

Brás, Paulão disse...

uma vez mais, obrigado

http://revista-aberta.blogspot.pt/2012/08/carta-aos-anfibios-ricardo-domeneck.html

Aguinaldo Cavalheiro disse...

Valeu Ricardo tu é maravilhoso!

Arquivo do blog