terça-feira, 23 de setembro de 2008

"A Escada de Wittgenstein" de Marjorie Perloff, finalmente no Brasil


Finalmente no Brasil. Indispensável. Inteligentíssimo. Delícia de leitura. Remédio contra: elefantíase semântica, misticircose, celanitite aguda, inflamação pseudo-objetivóide e atrofia da glândula que controla o hormônio da historicidade. Marjorie Perloff está entre aqueles críticos deliciosos que transpiram entusiasmo e paixão pelo que escrevem. Como Walter Benjamin. Como Hugh Kenner. Como Alfredo Bosi.

Jovens poetas, agarrem o livro.

A ESCADA DE WITTGENSTEIN :
A Linguagem Poética e o Estranhamento do Cotidiano


de PERLOFF, Marjorie
trad. BERNARDINI, Aurora Fornoni ; LEITE,Elisabeth Rocha
EDUSP

ISBN: 8531410215
Formato: 16x23 cm
Nº de Páginas: 306 pp.


"A crítica de literatura e de arte Marjorie Perloff discorre neste livro sobre a relação das obras filosóficas de Wittgenstein com a arte, a poesia e a linguagem, até o estabelecimento de uma poética wittgensteiniana, sobre um fundo histórico que a autora conhece bem. Comenta as obras do filósofo, aprofundando-se nas relações que escritores contemporâneos estabeleceram com elas, em especial Gertrude Stein, Samuel Beckett, Ingeborg Bachmann e Thomas Bernhard. Analisa também certos experimentos recentes, desta vez nos Estados Unidos, que visam a articular uma poética do cotidiano como fruto do questionamento da linguagem empreendido por Wittgenstein."

Um comentário:

Luiz Coelho disse...

enfim, Dom, enfim! como leitor de Perloff, eu recomendo calorosamente.
obs.: gostei da bula!

Arquivo do blog