terça-feira, 18 de novembro de 2008

Peter Watkins, cineasta & provocateur

Descobri esta semana o trabalho do cineasta inglês Peter Watkins (n. 1935) e estou estupefato. Seus longas e curtas em estilo docudrama são simplesmente geniais. Assisti ontem à noite o longa Punishment Park (1970), que imagina um governo totalitário nos Estados Unidos de Nixon, e o curta The Forgotten Faces (1960), este último sobre a Revolução Húngara de 1956. Seu trabalho transformou-o em dissidente político na Inglaterra e o diretor vive há anos em exílio "voluntário", na Suécia, Canadá e, hoje em dia, França. Vou caçar esta semana o longa-metragem La Commune (de Paris, 1871) (2000), que tem (!) mais de 5 horas de duração.

Um comentário:

angélica freitas disse...

é bom ver uns filmes/ ler uns livros sobre sociedades distópicas vez em quando. pra ficar mais alerta. vou procurar os filmes do watkins. valeu a dica.

Arquivo do blog